Grupo Reviver realiza 90 mamografias por dia em outubro

Criado em 2012, o Grupo Reviver trabalha de forma voluntária para atender mulheres carentes que não conseguem atendimento na rede pública no Rio Grande do Norte. Em entrevista ao Agora RN, Idaisa Calvacante, que é vice-presidente da instituição, falou sobre as ações da campanha Outubro Rosa e ainda comentou a possível subnotificação dos números de câncer de mama.

O Reviver foi certificado como organização da sociedade civil de interesse público (Orcip) e é habilitado pelo Ministério da Saúde à prestação de serviços por meio da unidade móvel.

“Sempre atendemos uma média de 70 mulheres por dia. Hoje, nossos atendimentos ocorrem de segunda a segunda. Estamos com 90 atendimentos por dia durante todo o mês de outubro. Sempre temos mais pessoas procurando nosso serviço, a demanda aumentou por causa da pandemia. Ainda não temos número reais de casos de câncer de mama aqui no RN. No ano passado, no Brasil, foram mais de 60 mil casos. É um dado alarmante e o que nos preocupa é subnotificação”, pontuou.

Idaisa falou sobre os cuidados e tratamentos que contribuem para a diminuição no número de mortes. “O câncer de mama é o que mais mata mulheres no Brasil, mas existe uma forma amenizar esse dado: o tratamento precoce, como exames de mamografia e o autoexame. O câncer, apesar de ser uma doença grave, tem cura se for cuidado precocemente”, relatou Idaisa Calvacante.

O acesso à mamografia, um dos mais eficientes exames no diagnóstico precoce do câncer de mama e outras alterações no tecido mamário, é oferecido às mulheres a partir dos 40 anos. As pacientes devem apresentar documento oficial de identidade com foto, cartão do SUS e comprovante de residência, sendo exigido o vínculo aos municípios para os quais o Grupo Reviver esteja prestando o serviço.

Agenda de atendimento da unidade móvel do Grupo Reviver


A unidade móvel do Grupo Reviver estará, desta segunda-feira (11) ao próximo dia 15, na UBS Nova Esperança, em Parnamirim; no dia 16, na UNI-RN, no Tirol; de 18 a 20, na Escola de Governo, no Centro Administrativo; de 25 a 28, na UBS Quintas, e dias 29 e 30, em Assu.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, em 2021, estima-se que ocorrerão 66.280 casos novos da doença, o que equivale a uma taxa de incidência de 43,74 casos por 100.000 mulheres (INCA, 2020). A incidência do câncer de mama tende a crescer progressivamente a partir dos 40 anos, assim como a mortalidade por essa neoplasia.


Sintomas


O câncer de mama pode ser percebido em fases iniciais, na maioria dos casos, por meio dos seguintes sinais e sintomas:

• Nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor: é a principal manifestação da doença, estando presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher;
• Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja; • Alterações no bico do peito (mamilo); • Pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço;
• Saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos;

Prevenção


Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como:

• Praticar atividade física
• Manter o peso corporal adequado
• Evitar o consumo de bebidas alcoólicas
• Amamentar o máximo de tempo possível é um fator de proteção contra o câncer
• Não fumar e evitar o tabagismo passivo são medidas que podem contribuir para a prevenção do câncer de mama.

Fonte: AgoraRN

prima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo