Facebook promete coibir postagens que anunciam venda ilegal de terras na Amazônia

Sob duras críticas nesta semana por conta de uma grande falha técnica e denúncias de uma ex-funcionária, o Facebook anunciou nesta sexta-feira (8/10) que passará a coibir o uso de suas plataformas para a venda de áreas protegidas da Amazônia.

A decisão foi anunciada oito meses após a BBC lançar um documentário mostrando que usuários do Facebook estavam utilizando o site para vender ilegalmente pedaços da Floresta Amazônica no Brasil.

As vendas eram feitas por meio do Facebook Markeplace, espaço virtual onde usuários podem negociar de itens pessoais a propriedades rurais.

Alguns usuários exibidos no documentário estavam tentando vender ilegalmente áreas que ficam dentro de unidades de conservação, como a Floresta Nacional do Aripuanã, no Amazonas, e da Terra Indígena Uru Eu Wau Wau, em Rondônia.

Segundo a empresa, uma base de dados da ONU sobre áreas protegidas será usada para filtrar os anúncios irregulares feitos por usuários.

A nova política também será aplicada ao Instagram e ao Whatsapp, que também pertencem ao Facebook.

Fonte: BBC Brasil

prima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo