Boletim Renato Dantas (31.03.2021)

Vinte dias de internação de Tirso Renato Dantas no hospital Policlínica. Vinte dias de tratamento de COVID-19 e as consequências no corpo dele. Nesta quarta-feira (31), o médico intensivista Dr. Domingos Sávio relatou que um novo protocolo foi adotado para o tratamento com a suspensão de remédios durante dois dias. A esperança e a fé devem continuar em nossos corações

O médico disse que o boletim de hoje apresenta dados considerados negativos em relação a troca gasosa na respiração de Renato. Segundo ele, a troca entre gás carbônico e oxigênio durante a respiração não está sendo feito de maneira completa e quando o CO2 não consegue ser colocado “fora do corpo” as enzimas param de funcionar e atrapalha o mapa metabólico, causando acidose no organismo.

De acordo com o médico, a preocupação com Renato é que o pulmão dele precisa reposicionar os alvéolos “sadios”, mas infelizmente o corpo de Renato não pode “pronar” (posição que facilita a troca gasosa). Hoje o problema que incide sobre de Renato é a retenção de gás carbônico que está em 113 (onde o índice normal é de 45) o que torna o sangue que circula no corpo muito ácido, com alteração do funcionamento das enzimas e do mapa metabólico do corpo, considerado “o maior dano” ao corpo de Renato.

De acordo com o médico, todas as outras alterações são pequenas e toleráveis. O nível de oxigênio de Renato está adequado – mas continua oscilando na saturação entre 82 até 90 – mesmo estando com a máxima potência do respirador, ou seja, utilizando a porcentagem de 100% na máquina. Esse é o resultado da gasometria.

A temperatura de Renato oscila entre 37.3, 37.5 e a COVID-19 constituindo o quadro infeccioso, atuando na proliferação de bactérias com efeitos no sistema imunológico.

Outro dado apontado pela equipe médica nas últimas 24h é o índice da leucometria – que estava entre 16 e 17 mil – foi reduzido e logo depois, alterado novamente, constituindo o processo inflamatório típico do quadro da doença COVID-19. O médico explicou que para tratar Renato foram usados nestes 20 dias medicamentos fortes como antibióticos (de larga escala) para deter o processo inflamatório, mas que em razão da fragilidade atual do organismo de Renato em razão da intubação e da internação de 29 dias, não responde mais de forma satisfatória.

Após reunião da equipe intensivista, o médico anunciou que farão um novo protocolo usado para pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) que é a suspensão de medicamentos por 48 horas para acompanhar as reações no corpo de Renato. Dois medicamentos foram suspensos hoje e os demais remédios serão ao longo dos próximos dois dias.

O médico também comentou que restam poucas alternativas para tratar a infecção de COVID-19 e algumas, já foram usadas e infelizmente, sem respostas positivas. A traqueostomia que estava prevista no início da semana também foi suspensa em razão da gravidade na saúde de Renato, não sendo possível neste momento, suspender a respiração no momento da retirada do tubo e procedimento da traqueostomia, que dura minutos.

Outros procedimentos como a Ecmo e uso de remédios – que surgiram recentemente na literatura médica para uso em pacientes com Covid-19 – também foram descartados em função da fragilidade do corpo.

A ventilação mecânica está no limite e os procedimentos e protocolos executados pela equipe de saúde também estão afunilados.

De todos os dias, hoje Renato apresentou o quadro de saúde mais difícil.

Porque tu, ó SENHOR, és o meu refúgio! O Altíssimo é a tua habitação. Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. Salmos 91:9,10

*Peço a todos que intensifiquem as orações *
🙏🏻✨

O boletim médico foi repassado pelo Dr. Domingos Sávio, precisamente às 18:40 do dia 31.03.2021 e repassada em primeira mão aos demais familiares de Renato, através da sua esposa Dayana Campos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *