Busca no Google por motéis dispara durante a pandemia

Foto: iStock

Que nem todo mundo aderiu ao isolamento social durante a pandemia, não é novidade. Ainda assim, perceber que as buscas por motéis durante esse período tiveram uma alta alcançando volumes inéditos nos últimos cinco anos, surpreende.

O Google Trends é uma ferramenta gratuita que exibe o histórico de busca e aponta tendências. Quando pesquisamos por “motel aberto” os resultados mostram que o pico aconteceu em março deste ano.

Também é interessante notar que, comparando as buscas por motéis em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre e Belo Horizonte, os paranaenses parecem os mais interessados no assunto.

Foto: Divulgação/ Google

Pra entender esses resultados, já que durante boa parte desse período os motéis estiveram fechados (pelo menos oficialmente), rodei uma pesquisa com 3.618 pessoas, em diversos estados, que responderam assim:

Desde o início da pandemia, você foi ao motel?

60% Sim

40% Não

Comparada com antes da pandemia, a frequência com que você vai no motel:

66% – Diminuiu

26% – Está igual

8% – Aumentou

Quais motivos te levam a frequentar motéis? 

48% – Mais privacidade (moro com outras pessoas)

45% – Para sair da rotina

32% – É mais divertido

19% – Mais segurança

8% – Outro

Além da pesquisa, o Bruno Domingues, que é gerente do Opium Motel em São Paulo, trouxe a sua percepção sobre o período:

“O movimento caiu muito, principalmente porque permanecemos vários meses fechados. Eu acompanhei o aumento pela busca por motéis, mas isso não se transformou em ocupação mesmo depois que fomos permitidos reabrir. Ainda estamos recuperando o movimento aos poucos.”

Ele explica que, nos primeiros meses de pandemia, teve parte da sua ocupação realizada por profissionais da saúde, já que nos seus arredores estão localizados grandes hospitais:

“O pessoal da saúde usou bastante pra descanso, mas muitos para as refeições mesmo, já que os restaurantes não abriram e todo mundo precisava se alimentar. A sorte é que a boa cozinha é um dos nossos diferenciais, temos um cardápio variado e cuidadoso. Hoje, mesmo depois da fase mais crítica, muita gente continua vindo como opção para comer bem.” Provavelmente em todos os sentidos (eu me segurei para não fazer a piada, mas foi difícil perder a oportunidade).

Por fim, ele explica que mesmo que os motéis não tivessem sido impedidos de abrir, o movimento sofreria uma queda:

“Uma boa parte da nossa clientela vem pra pular a cerca. Sem desculpa pra sair de casa, fosse pelo trabalho, academia, o futebol da semana, uma volta com as amigas, o pessoal não tem como justificar a ausência. Ainda está difícil fazer isso, por isso a recuperação do movimento ainda é lenta.”

Mas se a ocupação dos motéis caiu, por que será que as buscas no Google aumentaram? Uma hipótese é a junção do bom e velho tédio, saudosismo e planos para o futuro. Será que a saudade bateu forte de outras coisas também? Conta aí nos comentários, o que você tem buscado na internet só pra ver se ainda está lá?

Universa – via Mayumi Sato – Colunista do UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *